Lá se pensam, cá se fazem.

Saber Local

Plataforma para uma agricultura de verdade

A Saber Local tem como objectivo valorizar, divulgar e apoiar o trabalho do crescente número de produtores agrícolas que praticam uma agricultura sustentável a uma escala humana. O processo passa por mapear, estudar e divulgar as suas práticas, assim como facilitar os laços entre produtores e consumidores, com a finalidade de enraizar o acesso a comida de verdade e celebrar os laços humanos que tornam possível a construção de paisagens sustentáveis.////////////////////////////////////////////// Vivemos cada vez mais uma realidade globalizada. As nossas vivências são hoje definidas por uma visão mais alargada do mundo, beneficiando do crescente desenvolvimento de redes de contacto. Estas redes vêm potenciar a partilha de conhecimento e experiências, possibilitando a readaptação constante da realidade que nos rodeia.//////////////////// No entanto, esta mesma globalização foi responsável pela desumanização das práticas agrícolas: monoculturas, explorações de grande escala, dependência do petróleo e destruição de ecossistemas. Perdem-se as identidades locais, e a forma como nos nutrimos vai-se descaracterizando pelo desaparecimento de saberes ancestrais. Os hábitos alimentares passaram a ser semelhantes quer estejamos a sul ou a norte do hemisfério. Ignoramos cada vez mais o facto de termos necessidades nutritivas distintas, dependendo dos factores geográficos, climatéricos, culturais e mesmo individuais e sazonais. Cada vez estamos mais longe de saber a origem dos alimentos que nos nutrem, negligenciando o impacto que têm na nossa vida.////////////////////////////// A forma como vivemos a agricultura beneficia também destas redes de contacto, e graças a elas, hoje em dia multiplicam-se iniciativas de agricultura sustentável a uma escala humana. A troca intergeracional de conhecimentos é a ferramenta basilar para o enraizamento e maturação de destas experiências e conhecimentos. Reconhecer formas ancestrais de fazer, celebrando as tecnologias e saberes do mundo contemporâneo, potencia a criação de uma nova cultura alimentar, onde podemos usufruir e integrar de conceitos como pastorícia, pesca responsável, apicultura natural, policultura, rotação de culturas, agrosilvicultura, biodinâmica ou permacultura.////////////////////////////// São estes os factores que nos motivam para a criação da Saber Local - uma plataforma para aproximar produtores e consumidores na valorização de uma alimentação de verdade. Entendemos por alimentação de verdade aquela que realmente nutre os produtores, consumidores, comunidades e a terra, um sistema alimentar que fundamentalmente respeita a dignidade humana, a saúde, o bem-estar animal, a justiça social e a sustentabilidade ambiental num ciclo completo e resiliente./////////////////////////////////////////////// Identificar e mapear produtores leva-nos posteriormente a visitar as suas produções agrícolas e conviver com a diversidade das práticas da terra. Pretende-se catalogar e analisar os seus conhecimentos e sabedoria através de várias formas de registo, nomeadamente entrevistas, fotografia e vídeo. Estes registos levarão à sistematização e disponibilização da informação encontrada, posteriormente divulgada pelos seguintes meios: site, publicação e ciclo de exposições. Esta divulgação será centrada na criação de um mapa e no desenvolvimento de um léxico da sustentabilidade, permitindo a construção de ferramentas didácticas e de acções concretas que contribuem para modelar a nossa realidade./////////////////////////////////////////////// Neste processo de investigação e partilha não podemos descurar o trabalho transversal de outros projectos com os quais iremos colaborar. Essa colaboração será base e sustento da plataforma, potenciando uma troca mútua de valores e saberes que contribui para a consolidação de todos eles - Colher Para Semear, Plantei.eu, LOCAL.//////////// Valorizar a produção local é um passo importante para estarmos mais conscientes da origem dos alimentos que comemos. Só uma agricultura de pequena escala nos permite o diálogo e a partilha directa com práticas agrícolas adequadas que permitem um retorno real para as comunidades. Com esta plataforma pretendemos contribuir para a substituição da dicotomia consumidor/produtor, pelo conceito de prosumidor, que compreende a responsabilização e envolvimento de cada parte no processo. Esta aproximação fomenta o desenvolvimento de laços de confiança e valorização, incentivos para a prossecução de um trabalho fundamental de criação para a uma cultura alimentar sustentável./////////////////////////////////////////////

Duarte Martins

Visionário
Lisboa, Portugal

Hugo Dunkel

Comunicador
Porto, Portugal

Luísa Alpalhão

Facilitador
Londres, Reino Unido

Comentários